Limpeza hospitalar: este ambiente tem que ser 100% limpo

limpeza hospitalar

A infecção hospitalar pode se espalhar de várias formas. De um paciente para o outro. De paciente para médico ou enfermeiro. Ou, até mesmo, de um médico para um paciente. Mas muitos casos de infecção são causados por negligência na limpeza hospitalar.

E é por isso que várias medidas precisam ser tomadas para garantir a segurança nesses ambientes.

Por vezes hospitais colocam a limpeza em segundo plano, por acharem que está tudo em ordem. Mas, então, infecções aparecem e se percebe que não é assim tão simples. Afinal, quando se trata de bactérias, não podemos notar a presença delas, mas estão por toda a parte.

O ambiente não está tão limpo e seguro quanto aparenta. Existe até mesmo um termo para doenças adquiridas em ambientes hospitalares: Infecções associadas aos cuidados de saúde (IACS). Esse é um termo que abrange uma vasta gama de infecções adquiridas em hospitais. Estão inclusas: SARM, E.coli, infecção urinária, colite pseudomembranosa, sepse, entre outras. Elas se desenvolvem como resultado direto do tratamento médico, cirúrgico ou com o contato em um ambiente hospitalar.

A solução para os problemas com a IACS é apenas um: manter os ambientes limpos.

Limpeza hospitalar: é preciso ser vigilante e minucioso

A limpeza hospitalar exige cuidado e vigilância. Na limpeza da nossa casa, por exemplo, é comum lugares passarem despercebidos, acumulando pó com o passar do tempo. Em um hospital isso não pode acontecer. É preciso dar atenção a todos os espaços sem exceção.

Teias de aranha e poeira devem ficar longe de um hospital já que abrigam germes.

A higiene precisa ser cuidadosa também com as roupas e os lençóis, que devem ser limpos e mudados regularmente. Isso inclui não só os lençóis e outras roupas de cama usadas pelo paciente, mas também os uniformes usados ​​pelos médicos e outros profissionais de saúde. Eles precisam ser lavados e secos sob luz solar forte ou passados ​​por ferro quente.

Além disso, o descarte dos fluidos do paciente (urina, sangue etc.) e amostras de laboratório deve ser realizado de maneira adequada para que não se torne uma fonte de infecção para outras pessoas depois.
Outra medida necessária para ajudar na limpeza hospitalar é com relação à iluminação dos quartos. A luz do sol deve estar presente com frequência já que a maioria dos germes que causam doenças presentes no ambiente não resistem a ela. Não podemos esquecer que um quarto de hospital está sempre cheio de agentes infecciosos.

Circulação de ar e ventilação adequados também ajudam a minimizar a concentração de germes dentro dos quartos.

Lavá-los e limpá-los diariamente é vital para matar os micróbios.

limpeza hospitalar
Imagem: Shutterstock

A limpeza hospitalar pede um cuidado profissional de confiança

Controlar a disseminação de infecções ou vírus é de vital importância em muitos locais. Como escolas e no trabalho. Mas é ainda mais crucial em um hospital. As pessoas que visitam ou recebem tratamento nesses ambientes já estão vulneráveis. Portanto, certificar-se de que a limpeza hospitalar está em ordem é fundamental. Salas de espera, corredores, recepção, enfermarias, quartos. Nada pode ser negligenciado.

Além disso, um ambiente limpo e acolhedor também é importante do ponto de vista visual. Isso gera bem-estar e confiança. Temos que ter em mente que as pessoas que estão em um hospital podem estar passando por momento difíceis.

limpeza hospitalar
Imagem: Shutterstock

Por essa razão, a limpeza hospitalar deve ser feita por profissionais treinados, com experiência e conscientes da importância do serviço entregue diariamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *